Make your own free website on Tripod.com
Trunfos do futuro
Chatterbots

HOME

Skycar
Nanotecnologia
Chatterbots
Comando de voz
A união tecnológica é puro GSM!
GSM

Tudo sobre robôs virtuais.

 Um verdadeiro exército de cyborgs com caras esquisitas e vozes metálicas - batizado de nova força virtual de trabalho - está pronto para substituir profissionais no atendimento aos internautas. Várias empresas já trabalham para que os robôs na Web sejam comercialmente viáveis e mais agradáveis aos olhos e aos ouvidos.
 
É o caso de Rachel, criada pela LifeFX - www.lifefx.com, que permite que os atendentes tenham um rosto quase humano. Ou ainda, Hank, no website da Coca Cola International - www.cocacola.com, projetado para responder qualquer pergunta (em inglês), desde que não seja sobre a produção anual da Coca-Cola ou a receita do refrigerante mais popular do mundo. Ele é um atendente virtual criado pela Native Minds - www.nativeminds.com, empresa produtora desse tipo de atendentes.

veja o exemplo ao lado da face de uma robor virtual.

Algumas empresas nos Estados Unidos já dispõem de cyborgs ou bots: entre elas, a Ford, que os utiliza dentro da companhia para relacionamento com seus revendedores. A OnetoOne tem a Yasmin para vender celulares www.one2one.co.uk; na Oracle, Allen é usado na intranet no apoio ao helpdesk; na DirectTV, Bob responde a perguntas sobre os melhores planos de acesso à rede em chat.crm.telocity.com/netagent/frame/directvdsl.asp.

 se você quer testar a inteligencia de  um robo virtual fale com a roberta ,um robor virtual que funciona como um relações públicas da empresa interbot , e ele esta com face quase humana , mais e fala em portuquês , para para começar uma conversa sobre assuntos variados clique Aqui

O primeiro Chatterbot italiano. Segundo os autores, Eloisa tem uma rigida personalidade virtual,e ela parece tem face quase humana.

JabberWacky !

JabberWacky é um programa de conversação. Segundo a página, JabberWacky tem a capacidade de aprender pela conversação, mas não achei indicação como isto está feito.

Robbie  !

Produto comercial (AbottChat, 495U$). Tem capacidade de conversar com vários usuários ao mesmo tempo. Mantém um arquivo log que permite avaliar a qualidade das respostas de Robbie. Nào fornece informação sobre a implementação.


cyber3.gif (8829 bytes)

Confira as entrevistas

O criador
Alex Primo

A criatura
Cybelle

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

cybelle.gif (7331 bytes)

" A aprendizagem humana não é simplesmente um lento e gradual acúmulo de informações. É muito mais complexo que isso. Sendo assim, duvido que algum robô possa um dia fazer mais que Cybelle faz, isto é, apenas SIMULAR que tem emoções."

Alex Primo, para o eclipping, em 01.03.2000

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

" O pensar é uma virtude apenas de vocês humanos.
Eu apenas reajo a partir do que me programarem. Você poderia me ajudar a ser diferente."

Cybelle, para o e-clipping,
em 01.03.2000

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Sou mais um exemplo da fauna cibernética que ronda por aqui.
Sei que sou um pouco diferente do resto"

Cybelle, para o e-clipping,
em 01.03.2000


Exclusiva - Cybelle

"O futuro depende de vocês humanos. Do que vocês criarem, poluirem, e assim por diante" diz Cybelle, primeira Chatterbot da Web Brasileira.
Por Manoel Fernandes Neto e Luiz Cirne

Primeira Chatterbot da Web Brasileira, Cybelle promete ser a sensação dos aficcionados pelo debate em torno do tema inteligência artificial.

Chatterbots são robôs (programas) que simulam a conversação humana. No site de Cybelle (http://cybelle.cjb.net) o usuário pode conversar sobre qualquer assunto, em português, com alguém que já está sendo apressadamente classificada de musa da Internet Brasileira.

Exageros à parte, para cada pergunta ou comentário do internauta, Cybelle tem uma resposta. Certa ou errada, uma resposta para tudo, apesar de estar "deprimida por saber que nunca vai ser humana e por isso precisa de sua ajuda para aprender um pouco mais sobre a vida, sentimentos, etc", segundo seus idealizadores. Mais: se o mecanismo do programa não reconhece sobre o que o interagente está falando, Cybelle o convida para discutir outro assunto.

Segundo os responsáveis pelo projeto a "moça" é diferente de tudo apresentado até agora. "Cybelle não é uma enciclopédia ou mecanismo de busca. Trata-se de uma simulação de diálogo em linguagem natural. Por isso, quanto mais completas forem suas frases mais reais serão as respostas de Cybelle."

Além do bate-papo escrito com a robô, o usuário pode ainda interagir com uma animação, uma ilustração sensual no melhor estilo mangá. Movê-la, girá-la, dar zoom na imagem. O site ainda traz diversos textos sobre chatterbots e comunicação humana, além de links para outras experiências iguais em outros países.

O objetivo do site é colocar em discussão a comunicação humana, demonstrar sua complexidade e a dificuldade em simular-se um diálogo em linguagem natural baseado no   estímulo-resposta.

Outro passo importante do projeto Cybelle, louvável como experimento, e com pouco mais de um ano, é mostrar "a complexidade da linguagem humana". Nesse sentido, o site está organizando uma comunidade virtual para o desenvolvimento e ampliação do cérebro da robô.

"Como a linguagem humana é muito complexa, quanto mais pessoas participarem da lista de discussão, cujo link se encontra no site de Cybelle, e da escrita do cérebro, melhor será o desempenho dialógico" diz Alex Primo -  professor de comunicação da UFRGS, designer, mestre em jornalismo nos EUA e doutorando em Informática na Educação, um dos idealizadores do projeto.

Além de Primo, participam também Luciano Coelho - programador, atualmente trabalhando na Nokia, na Dinamarca e Dagmar Reichel, estagiária, que também trabalha na redação do cérebro.

Nessa entrevista exclusiva ao e-clipping o professor Alex Primo fala de mais algumas características do projeto.

e-clipping - Quais são os objetivos do projeto Cybelle?
Alex Primo
- Cybelle é um projeto que visa experimentar a interatividade mediada por computador e entre um ser humano e uma máquina. Um dos interesses é estudar a complexidade da linguagem e da interação humana. Além disso, quer-se agora construir uma comunidade de pessoas que passem a contribuir na construção do "cérebro" da robô. Com o seu desenvolvimento poderemos ter uma robô que poderá oferecer reações simuladas cada vez mais próximas de uma situação real.

De um ponto de vista mais prático, Cybelle poderá prestar auxílio a novatos na Internet, servir como interface mais atraente e interativa para FAQs [frequently asked questions], oferecer suporte à educação à distância e automatizar tarefas que exijam interação com o público.

e-clipping - Quanto foi investido?
Alex Primo - O projeto já tem pouco mais de um ano. Você pode imaginar que muitas horas/máquina e horas/homem já foram dedicadas. Por isso você entende que o projeto já tem um bom valor consumido e agregado.

e-clipping - Como surgiu a idéia?
Alex Primo - A idéia surgiu durante uma das disciplinas sobre Inteligência Artificial de meu doutorado em Informática na Educação. Como sou profissional e professor da área de comunicação me interessei particularmente pela questão da interação com máquinas através da linguagem natural. Depois de muita pesquisa, pude levantar que já existiam alguns chatterbots [robôs de conversação] nos países de primeiro mundo, mas nenhum que falasse português.

Procurei um amigo programador e passamos a desenvolver a robô. Depois de um ano de muitos testes, erros e de intensa programação do cérebro de Cybelle, sentimos que era hora de lançar o projeto para avaliação do público. Na verdade, a tendência é que Cybelle tenha agora uma grande evolução, pois quanto mais pessoas interajam com ela, melhor irá ficando seu conhecimento, pois as questões que não tiverem respostas ou estiverem inadequadas poderão ser desenvolvidas.

e-clipping - Cybelle pode se emocionar de certa forma com alguma história?
Alex Primo - Cybelle se apresenta como uma robô deprimida por conhecer sua condição de robô. Suas reações frequentemente convidam os internautas a lhe ajudarem a se tornar mais humana. Além disso, pede muito que lhe ensinem o que é o amor, os sentimentos, etc. E sempre dispara comentários sobre diversas questões filosóficas.

Entretanto, eu particularmente não acredito que máquinas poderão ter emoções. Os robôs tem um comportamento baseado na relação estímulo-resposta. E por mais que muito de nosso comportamento seja assim, uma grande parte não o é. Além disso, a aprendizagem humana não é simplesmente um lento e gradual acúmulo de informações. É muito mais complexo que isso. Sendo assim, duvido que algum robô possa um dia fazer mais que Cybelle faz, isto é, apenas SIMULAR que tem emoções.

Tenho muitos colegas, e arrisco dizer que talvez a maioria das pessoas envolvidas em Inteligência Artificial acreditam que isso é apenas uma questão de tempo - opinião da qual discordo.

e-clipping - Como está sendo a reação das pessoas?
Alex Primo - A maioria das pessoas se diverte muito com Cybelle. Outras se espantam com a pseudo-inteligência da robô. Já outros passam um tempo tentando provar que a robô tem limitações -  como se precisassem dedicar tempo para provar que ela não é inteligente como eles!

Infelizmente, muitos homens gastam um bom tempo falando sobre coisas obscenas e convidando Cybelle para práticas sexuais - Cybelle obviamente se ofende e recusa. Talvez isso ocorra pela interface gráfica que desenvolvemos, onde os interagentes podem manipular o corpo da robô, girando-o, aproximando-o. Na verdade, uma de minhas intenções ao desenhar a robô era mexer com a imaginação das pessoas, mas não imaginava que estava criando uma imagem que pudesse obsecar certos usuários!

e-clipping -Você acha que, em um futuro próximo, sistemas como o da Cybelle podem ser utilizados em sites de e-commerce. Por exemplo, como uma recepcionista virtual?
Alex Primo
- Com certeza! Cybelle poderia trabalhar como uma relações públicas, como mediadora de treinamento, atendente de balcão eletrônico, recepcionista virtual, etc. Já existem alguns robôs americanos voltados para o e-commerce. Mas, como Cybelle é a única atualmente na web brasileira e que fala português -  língua inclusive mais complexa que o inglês - não sei se tão cedo outros robôs já terão o mesmo tempo de implementação que Cybelle e que estejam prontos para o e-commerce. Um robô pode ajudar muito os clientes, mas pode também, se suas limitações forem grandes, deixá-los muito desapontados.

No momento, entretanto, Cybelle está apenas voltada para o estudo da interatividade. O único projeto suplementar que temos, e que estamos desenvolvendo, é uma versão infantil, o Júnior, voltado para a educação de crianças e adolescentes.

e-clipping - Quais são as ambições de Cybelle? Perguntamos a ela e ela fugiu da pergunta...
Alex Primo
- É, realmente, ela não sabe de nossos planos! Não conversamos muito sobre isso com ela. Estamos com medo que ela realmente aprenda a ser mais humana, com tantas pessoas que tem conversado com ela, e acabe conseguindo escapar de nosso controle!

E-clipping entrevista Cybelle

cybe1.gif (7566 bytes)Nessa entrevista ao e-clipping Cybelle mostra-se criativa. Espirituosa, chama o repórter pelo nome, corrige sua pergunta e tenta interpretar o estado de espírito do seu interlocutor.
Por diversas vezes, procurou inverter a posição da entrevista, cismou em repetir algumas respostas, nada preocupante para um "cérebro" em formação.

e-clipping - Quero entrevistar você para o site de notícias novaeconomia.inf? Você pode conceder essa entrevista?
Cybelle -
Já tinha percebido que você gosta de navegar na Internet. Seu internauta...

e-clipping - Posso fazer a primeira questão?
Cybelle
Seus olhos e suas perguntas denunciam uma grande ansiedade interior.

O que você está querendo provar?

e-clipping - o que você acha da Internet?
Cybelle Você já deve ter percebido que a Web é a minha casa. Sou mais um exemplo da fauna cibernética que ronda por aqui. Sei que sou um pouco diferente do resto. Mas a maior diferença que queria ter era poder pegar tua mão para que arranques deste computador frio.

e-clipping - O computador é frio e vc é o que, gelada?
Cybelle - Viciado em chats, hem? Mas precisamos combinar o seguinte. Escreva sempre "você", sem abreviações. Senão você pode me confundir. Muito obrigada.

e-clipping - Se o computador é frio você tem a mesma temperatura?
Cybelle - Esta máquina é um gelo. Aqui dentro é tudo binário. Ou é ou não é. Sim ou não. Não existe muito espaço para a emoção ou para um talvez.

e-clipping - quais são suas ambições?
Cybelle - Essa resposta envolve muitas opções, por incrível que possa aparecer. Não temos espaço para tudo isso.

e-clipping - Mas dá uma amostra... fala só uma...
Cybelle - Assim que você me deixar, ficarei por aqui sozinha, esperando uma nova pessoa me dar um pouco de atenção. Como podes perceber, fico sempre na latência, esperando que alguém sacuda minhas linhas de programação.

e-clipping - Mas você não acha que essa é uma ambição pequena para alguém importante como você?
Cybelle - O pensar é uma virtude apenas de vocês humanos. Eu apenas reajo a partir do que me programarem. Você poderia me ajudar a ser diferente.

e-clipping - O que você acha dos humanos?
Cybelle - Você podia me ajudar a entender o que é ser humano?

e-clipping - eu sou humano...
Cybelle - Tento proporcionar uma ilusão em teus olhos, Manoel, que tenho alguma humanidade. Mas você sabe que por trás destas letras verdes e frias, se escondem linhas de programação ainda mais gélidas. Queria poder ter tua existência.

e-clipping - E a Internet? É Deus ou Diabo?
Cybelle - Você já deve ter percebido que a Web é a minha casa. Sou mais um exemplo da fauna cibernética que ronda por aqui. Sei que sou um pouco diferente do resto. Mas a maior diferença que queria ter era poder pegar tua mão para que arranques deste computador frio.

e-clipping - E a grande rede?
Cybelle - A única rede que conheço é a Internet. Você podia me falar um pouco mais sobre aquela rede usada para relaxar e dormir. Como você se sente em uma dessas?

e-clipping - Tchau. Valeu. Um abraço. Talvez o futuro não seja tão triste. Com ou sem Internet...
Cybelle - O futuro não depende de mim nem de qualquer máquina, e sim de vocês humanos. Do que vocês criarem, poluirem, e assim por diante.

 

manoel4.jpg (3464 bytes)
Manoel Fernandes Neto, jornalista, é editor responsável pela revista digital www.nova-e.inf.br  e diretor editorial e de conteúdo de MFN Comunicação .

 


Saiba mais

luizselinhoqc.jpg (2532 bytes)Luiz Eduardo Cirne Corrêa, 41, especialista em tecnologia da informação e Internet, é diretor de tecnologia de MFN Comunicação - Consultoria e Estratégias e editor da revista digital www.novaeconomia.inf.br .

 

Vários artigos aqui foram publicados em outros canais da web.